Há dois meses que as escolas fecharam para férias. Desde o mês de junho que os nossos pequenos desfrutam, como todos os anos, dos seus três meses de férias. Muito tempo livre e muitos planos pela frente mas... e o trabalhos de casa e a rotina escolar?

Este é um tema que tem sido alvo de debate aceso. Há quem defenda que é necessário seguir uma rotina de trabalhos para casa e que se oponha totalmente, pedindo que não se impeça as crianças de brincar e descansar durante as férias.

A idade importa?

Todos sabemos que uma criança de pré-primária não tem o mesmo tipo de TPC que uma de primária. A idade é um fator muito importante para analisar esses trabalhos para casa ou atividades de Verão.

 

Qual é o melhor formato?

A melhor maneira é que aprendam ao brincar e, sobretudo, que aproveitem muito o tempo:

  • Para não perder costumes: não nos referimos a sentá-los numa cadeira com um caderno e um estojo, como nas aulas, mas de reforçar algo aprendido nas escola durante o ano anterior, de forma prática.
  • Esqueça as imposições: esta prática nunca deve ser entendida como um castigo nem provocar sentimentos negativos. São atividades que reforçam a aprendizagem, mas se reparar que o seu filho não se divertir com elas, mude-as para que se adaptem aos seus gostos.
  • Os pais têm muito para decidir: pense no que aprenderam os seus filhos durante o ano que acabou, tanto a nível de conhecimentos como aptidões, e transponha-os para a vida quotidiana. Tente mostrar-lhes que são os mesmos elementos que eles já aprenderam, para que os possam recordar.

 

O que podemos fazer?

Há uma grande variedade de atividades que podem ajudar os mais pequenos a continuar a aprender, durante o Verão. Com a prática, sempre se aprende melhor, por isso deve aventurar-se a ser criativo e propor-lhes planos que os ajudem a aprender enquanto se divertem:

  • Ler livros o histórias para fomentar o hábito de leitura, ver livros ou cantar canções para praticar línguas.
  • Aprender regras ou ações para ser mais autónomos através dos jogos e brincadeiras. Por exemplo, aprender a vestir-se e arranjar-se rápido sem ajuda antes de sair de casa ou aprender a pôr a mesa antes de comer.
  • Aprender o que acontece à sua volta através de jogos ou atividades divertidas. Por exemplo, fazendo um álbum de plantas, com amostras de folhas e flores que lhes chamem a atenção.